Como Morreu FERNANDO BRANT

COMO MORREU
FERNANDO BRANT

Nome completo: Fernando Rocha Brant

Nacionalidade: Brasileiro

Nascimento: 09 de Outubro de 1946

Morreu em: 12 de Junho de 2015

Idade: 68 anos

Profissão: Compositor

Lugar da morte: Hospital das Clínicas de Belo Horizonte

Causa da morte:

“Câncer”

Como faleceu Fernando Brant: O compositor faleceu em decorrência de complicações de uma cirurgia de transplante de fígado. Há três anos, Brant foi diagnosticado com câncer no fígado e submeteu-se à uma cirurgia para a retirada do tumor. Mas, novos tumores foram descobertos no ano de sua morte. De acordo com a irmã dele, Ana Brant, o letrista passou por uma cirurgia que precisou ser refeita cerca de 48 horas depois. Ele foi submetido, no Hospital das Clínicas de Belo Horizonte, ao primeiro transplante do órgão, mas houve rejeição. Uma das artérias do fígado entupiu, necrosando o órgão e liberando toxinas no organismo. Os médicos buscaram novo doador e 48 horas depois, Brant foi mais uma vez operado para um segundo transplante. Ao longo do dia, seu estado de saúde se agravou e ele veio a falecer.

Brant se tornou conhecido na MPB por conta de sua parceria com Milton Nascimento, com quem compôs mais de duzentas músicas, entre elas, “Canção da América”, “Maria, Maria”, “Ponta de Areia”, “Promessas do Sol”, “Encontros e Despedidas”, “O Vendedor de Sonhos”, “Planeta Blue” e “Nos Bailes da Vida”.

A amizade foi um divisor de água na vida dos dois. Um encontro mágico. Brant e Milton Nascimento se conheceram nos idos de 1960. Logo depois, Milton conveceu o parceiro a escrever a letra de sua primeira música “Travessia”, que surgiu em 1967 e foi um estouro. No mesmo ano ficou com o segundo lugar no II Festival Internacional da Canção do Rio. A carreira do cantor mineiro decolou e o parceiro de fé, Brant, sempre esteve por perto.
Na década de 60, na cidade de Belo Horizonte, participou do movimento musical “Clube da Esquina” e durante sua carreira foi também parceiro de Lô Borges, Wagner Tiso, Márcio Borges, Nivaldo Ornelas, Toninho Horta e Paulo Braga.

Desde os anos 80, Brant, presidia a União Brasileira de Compositores, atuando na defesa dos direitos autorais dos músicos.
Ele deixou esposa, três filhos e dois netos.

Seus restos mortais se encontram no Cemitério do Bonfim, em Belo Horizonte, no Brasil.

 

SAIBA COMO ELES MORRERAM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *