Como Morreu PABLO NERUDA

COMO MORREU
PABLO NERUDA

Nome completo: Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto

Nacionalidade: Chileno

Nascimento: 12 de julho de 1904

Morreu em: 23 de setembro de 1973

Idade: 69 anos

Profissão: Poeta, Escritor

Lugar da morte: na Clínica Santa María (Chile)

Causa de morte:

“INSUFICIÊNCIA CARDÍACA POR CAUSA DE UM CÂNCER DE PRÓSTATA”

Como faleceu PABLO NERUDA: em 05 de dezembro de 1972 foi sua última aparição em público, quando o povo chileno lhe fez uma homenagem no Estádio Nacional.

Por motivos de saúde, em fevereiro de 1973, Pablo Neruda renuncia seu cargo de embaixador na França.

Depois do golpe militar de 11 de setembro sua saúde piora e em 19, o famoso poeta foi transferido com urgência desde sua casa da Ilha Negra em Santiago, onde depois falece devido a um câncer de próstata em 23 de setembro às 22:30 na Clínica Santa Maria.

Em 2011 um artigo jornalístico recopilou declarações de Manuel Araya Osorio, assistente do poeta desde novembro de 1972 até sua morte, quem afirmava que Pablo Neruda havia sido assassinado na clínica após lhe aplicarem uma injeção letal. Esta informação foi desmentida.

Em 06 de dezembro, exumaram os restos mortais do Nobel da Literatura, para provar se havia sido envenenado.

A casa que pertencia a Neruda em Santiago no Chile foi saqueada depois do golpe encabeçado pelo general Augusto Pinochet e seus livros foram incendiados.

Seu funeral foi realizado no Cemitério Geral. No mesmo participaram os membros do Partido Comunista, a pesar de estarem perseguidos pelo regime. Os mesmos estavam cercados de soldados armados de metralhadoras, enquanto se escutavam desafiantes gritos de homenagem a ele e a Salvador Allende, junto a entonação da Internacional. Depois do funeral, muitos dos assistentes que não puderam fugir acabaram engrossando a lista dos desaparecidos pela ditadura.

Seus restos mortais foram depositados primeiro no mausoléu da família Dittborn, que lhe havia cedido um espaço e pouco tempo depois foram transferidos ninho 44 do módulo México.

Em 11 de dezembro de 1992, os restos mortais de Pablo Neruda e Matilde Urrutia foram exumados e levados para um funeral em uma cerimônia no Salão de Honra do Congresso Nacional. No dia seguinte se deu o comprimento do desejo do poeta: que seus restos mortais fossem enterrados em sua casa na Ilha Negra.

Em 2013 o juiz Mario Carroza que anteriormente havia tentado esclarecer as causas da morte de Neruda, ordenou depois de 20 meses de interrogatórios e perícias, a exumação do corpo do poeta. A Fundação Pablo Neruda, que no seu início se opusera, finalmente aceitou.

Em 06 de abril começaram os preparativos para a exumação na Ilha Negra com a instalação de uma tenda no lugar de sua sepultura e no dia 08 se realizou durando uma hora e dezoito minutos. Nesse mesmo dia os restos mortais do poeta chegaram ao Serviço Médico Legal em Santiago.

Em novembro, Patrício Bustos, diretor do Serviço Médico Legal do Chile, conheceu os resultados dos exames toxicológicos realizados nos Estados Unidos e Espanha que descartaram que Neruda houvesse sido envenenado confirmando seu falecimento como vítima de um avançado câncer de próstata.

Em 2015 um boletim realizado por pedido da Corte de Apelações de Santiago concluiu que muito provavelmente o poeta morrera vítima de uma injeção que recebeu de origem desconhecida.

SAIBA COMO ELES MORRERAM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *