Como Morreu CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

COMO MORREU
CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

Nome completo: Carlos Alberto Brilhante Ustra

Nacionalidade: Brasileiro

Nascimento: 28 de Julho de 1932

Morreu em: 15 de Outubro de 2015

Idade: 83 anos

Profissão: Coronel do Exército Brasileiro

Lugar da morte: Hospital Santa Helena, em Brasília, no Brasil

Causa da morte:

“CÂNCER”

Como faleceu CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA: O coronel reformado do Exército Brasileiro faleceu em decorrência de complicações de um câncer de próstata. Ele estava internado havia algumas semanas para tratamento da doença. Ele fazia quimioterapia e se encontrava com a imunidade baixa. Devido a esse fato foi vítima de uma falência múltipla de órgãos em razão de uma pneumonia.

Ustra foi chefe do Destacamento de Operações Internas (DOI-Codi) de São Paulo no período de 1970 a 1974, em plena vigência do Ato Institucional nº5. Foi uma das épocas mais sombrias da ditadura militar brasileira (1964-1985), que deu poder de exceção aos governantes para punir arbitrariamente os que fossem inimigos do regime ou como tal considerados. Ustra seguiuà risca essa cartilha.

À frente do DOI de São Paulo, ele ficou conhecido pelo codinome de Major Tibiriçá e, segundo levantamento do projeto “Brasil Nunca Mais”, foi responsável por 502 casos de tortura , 40 assassinatos e mais de duas mil prisões políticas.

Em 2008, por decisão em primeira instância, o coronel Ustra tornou-se o primeiro oficial condenado em ação declatória por seqüestro e tortura, mais de trinta anos depois de fatos ocorridos durante a ditadura militar do Brasil.

Ustra sempre negou que tivesse cometido qualquer crime durante seu período no comando do Doi-Codi paulista. Disse também que recebeu ordens de seus superiores do Exército para fazer o que foi feito, e que sua ações á frente do órgão tinham como objetivo o combate ao terrorismo.

Sua morte confirmou a convicção cega que ele tinha de que jamais seria punido, e foi lamentada por setores da sociedade como um símbolo da impunidade aos responsáveis pelas torturas e assassinatos cometidos pela ditadura militar do Brasil.

Ele deixou esposa e duas filhas.

Teve seu corpo cremado e suas cinzas enterradas no Crematório Jardim Metropolitano, em Valparaíso, Goiás, no Brasil.

SAIBA COMO ELES MORRERAM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *