ADOLF HITLER

COMO MORREU ADOLF HITLER

Nome completo: Adolf Hitler.
Nacionalidade: Austríaco.
Nascimento: 20 de Abril de 1889.
Morreu em: 30 de Abril de 1945.
Idade: 56 anos.
Profissão: Militar, Político.
Lugar da morte: No sofá de seu esconderijo, Berlim (Alemanha).

Causa de morte:
“SUICÍDIO POR DISPARO NA CABEÇA”

Como falleció ADOLF HITLER: A versão mais conhecida é que o führer se suicidou junto com Eva Braun. Vinte e quatro horas depois da queda do muro de Berlim, o fizeram no seu esconderijo em 30 de abril de 1945, depois que Alemanha caiu rendida diante do exército da União Soviética.
Hitler e sua companheira viveram os últimos meses de sua vida dentro deste refúgio militar, onde se presume que ele controlava todas as operações militares de seu exército. Também se acredita que se casou aqui, justamente um dia antes de sua morte.

Por outro lado um comando especial do exército soviético denominado “Smerch” começou a busca por Hitler e os demais líderes nazistas.
Os agentes comunistas rastrearam toda a zona e reuniram as provas de restos humanos que encontraram e deixaram e nenhuma pertencia ao führer.
Poucas horas mais tarde Josef Stalin relatou ao mundo que Hitler havia desaparecido.
Em 1958 após a morte de Stalin, o governo russo mudou sua versão e contou que tinha em seu poder uma prova física da morte de Hitler. Era um fragmento do crânio com um buraco de bala supostamente descoberto entre os restos humanos incendiado nas proximidades do esconderijo, pelo que foi exposto no Museu da Guerra de Moscou durante mais de 50 anos sepultando as especulações sobre uma eventual fuga.
Mas em 2009 se fez uma reviravolta surpreendente quando uma equipe de investigadores da Universidade de Connecticut teve acesso ao crânio e realizou provas de DNA afirmando que a única prova existente da morte de Adolfo Hitler era falsa.
Desde 1945 existem infinidades de teorias sobre uma eventual fuga em submarino para a República Argentina. Também existem testemunhas que afirmam haver visto Hitler em diferentes partes do planeta. A maioria coincide com que o destino foi Argentina, um lugar onde buscaram refúgio muitos líderes nazistas. Os mesmos serviços de inteligência dos Estados Unidos como o FBI ou a CIA denunciaram a presença de Hitler na Argentina e elaboraram um retrato falado da aparência do führer nos anos seguintes.