JESUS

COMO MORREU JESUS

COMO MORREU JESUS

Nome completo: Jesus de Nazaré.
Nacionalidade: Galileu.
Nascimento: Ano 0.
Morreu em: Ano 33 d.C
Idade: 33 anos.
Lugar da morte: Na Cruz no Monte Gólgota muito próximo da altura de Golão, Jerusalém.

Causa de morte:
“TORTURA E CRUCIFICAÇÃO”

Como morreu Jesus: Médicos peritos, historiadores e arqueólogos tem examinado com detalhe a execução que Jesus Cristo voluntariamente suportou. Todos concordam que ELE sofreu uma das formas mais cruéis e dolorosas de punição jamais imaginada por um homem.

Ele mostrava claramente sintomas físicos relacionado com um intenso sofrimento. A noite antes da execução seus discípulos disseram haver visto Jesus em “agonia” sobre o Monte das Olivas. Não dormiu a noite toda, também parecia ter suado abundantemente. Muito grande foi seu sofrimento que havia pequenos vasos sanguíneos que se rompiam em suas glândulas sudoríferas e emitiam gotas vermelhas enormes que caíam no chão (vê em Lucas 22:44). Este sintoma de intenso sofrimento se chama hematoidrose.

Jesus estava fisicamente esgotado e em perigo de sofrer um colapso se não recebesse líquidos (o qual aparentemente não sucedeu). Este é o homem, cujos soldados Romanos torturaram.

Havendo passado por mãos judias, agora era a vez da tortura dos romanos. Sabe-se que os golpes infringidos pelos soldados romanos, eram muitos sangrentos deixando marcas por todo o corpo. Os romanos fabricaram seus chicotes para cortar a carne dos corpos de suas vítimas. Estes golpes foram concebidos para ser dolorosos até o extremo. Também causariam uma concentração de líquido ao redor dos pulmões. Além disso, uma coroa de espinhos foi imposta sobre o couro cabeludo, a qual era capaz de agredir gravemente os nervos mais importantes de sua cabeça causando uma dor cada vez mais intensa e muito aguda, à medida que as horas passavam.
No estado de sofrimento de Cristo, estes golpes eram suficientes para matá-lo. Seu corpo estava horrivelmente machucado, cortado e ensanguentado.

Depois de não haver tido nenhum alimento durante muitas horas e depois de haver perdido líquidos por meio de abundantes hemorragias, Jesus estaria gravemente desidratado. Esta tortura brutal certamente o haveria levado ao que os médicos chamam de colapso (shock) e o colapso mata.
Além disso, Jesus foi obrigado a carregar uma cruz de madeira sobre a qual morreria. Imagine o efeito de carregar uma carga pesada si você estivesse nessa condição.

Ao ser pregado completamente nu diante da multidão, a dor e o ferimento causado pela crucificação foi concebido para ser fortemente intenso que um expeliria constantemente a morte, mas poderiam perdurar dias sem nenhum alívio.

Segundo o Dr. Frederick Zugibe, a perfuração do nervo médio das mãos por um prego pode causar uma dor inacreditável que nem sequer a morfina seria de ajuda uma dor intensa, ardente horrível, como relâmpagos atravessando o braço para a medula espinhal. A ruptura de o nervo plantar da pele com um prego teria um efeito assim mesmo horrível.
Além disso, a posição do corpo sobre uma cruz pensada para fazer extremamente difícil a respiração.

Frederick Farrar descreve o efeito torturador pretendido: “Porque de fato uma morte por crucificação parece incluir tudo o que a dor e a morte possam ter de horrível e espantoso – vertigem, calafrios, sede, inanição, falta de sonho, febre, rigidez, vergonha, vergonha pública devido a longa exposição do tormento, horror da antecipação, mortificação dos ferimentos não cuidados – tudo intensificado até o ponto no que pode ser suportado, mas chegando até um pouco por baixo do ponto que daria suficiente o consolo da inconsequência.

Um médico o tem chamado “uma sinfonia de dor” produzida por cada movimento com cada inspiração; incluindo uma pequena brisa sua pele poderia causar uma dor intensa nesse momento.

O médico examinador, Dr. Frederick Zugibe, acredita que Cristo morreu de um colapso devido a perda de sangue e líquido, mais um choque traumático por seus ferimentos, além disso, uma agitação cardiogênica que causou que o coração de Cristo sucumbira.

(como morreram outros Religiosos Famosos)

James Thompson acredita que Jesus não morreu por esgotamento, nem pelos golpes ou pelas 3 horas de crucificação, mas morreu por agonia da mente, a qual produziu o rompimento do coração.

Sai evidência vem do que sucedeu quando o soldado romano atravessou a costela esquerda de Cristo.

A lança liberou uma jorrada repentina de sangue e agua (João 19:34). Não somente prova isto, que Jesus já estava morto quando foi transpassado, também que Thompson acredita que isto também, é uma evidência do rompimento cardíaco.

O renomado filósofo Samuel Houghton acredita que somente a combinação da crucificação e a ruptura do coração poderia produzir este resultado.

Qualquer que fosse a causa final da morte, não existe dúvida de que foi dolorosa mais além do descritível com a palavra.